Casa & Família

Introdução Alimentar de 9 à 12 meses

Já  contei aqui como foi a introdução alimentar  da Valentina❤ nos primeiros meses.

A partir do nono mês mudou um pouco, pois é liberado comer a comida da casa.🍲

Relatei como foi a rotina que adotei,  o que deu certo e o que deu errado, mas não sou especialista, nutricionista ou pediatra.

👉Minha dica mais importante é: toda dificuldade ou dúvida na introdução alimentar  do seu bebê, deve ser passada na consulta mensal com o pediatra.

 

  • Nove Meses: eu acabei adaptando a comida da casa mais saudável, próximo à receita que a pediatra passou.

No começo foi difícil comer com menos sal e óleo, mas fui adaptando o nosso paladar, o bom  foi que comecei a comer mais frutas e legumes.😉

 

  • Dez Meses: a dificuldade em comer a fruta pura continuou: colocava fruta no completo para conseguir dar para ela, até hoje (18 meses) em alguns períodos (nascimento dos dentes) temos essa dificuldade.

Neste período, também começou a rejeição por alguns alimentos, pois ela começou a querer comer sozinha (fazia greve de fome para poder usar a colher);😬

Foi um período bem difícil pois tinha horário para alimentá-la e sair para o trabalho, e ela não comia. Eu ficava preocupada, fazia uma bagunça de comida no chão, eram choros  e por fim eu acabava dando mamar para complementar.😖

Imagino que essas reações eram também pelo fato dos dentinhos estarem nascendo e eu ainda estava preocupada com o horário. Ela preferia mamar do que comer, mas a mamãe de primeira viagem aqui só foi perceber isso alguns meses depois.😢

  • Onze Meses: como ela já estava com dois dentinhos, parei de amassar um pouco a comida da casa e oferecer em pedaços pequenos.

Os pedaços maiores de alimentos a empolgaram e ela voltou a comer melhor.

Voltou a comer frutas, agora já com os dentinhos ela adorava usá-los para morder os biscoitos de polvilho e banana, suas paixões.😍

Começou a demonstrar interesse pelo que as outras pessoas estavam comendo e pedir.

Mas a sujeira após as refeições só aumentavam, agora ela tinha certeza que era capaz de se alimentar sozinha e no final de cada refeição o chão ficava naquele estado. 😰

Mas não me arrependo de ter identificado esta habilidade dela e ter tido paciência para deixá-la treinar. Hoje (18 meses) ela já come sozinha, é claro que fico ao lado com outra colher auxiliando.😁

 

  • Doze Meses: nesta época a rotina de alimentação era a seguinte:
  • 5:00 mamava no peito
  • 8:30 leite Milnutri (180ml) + fruta + biscoito de polvilho ou a casca do pão , às vezes substituía o leite por um ovo cozido
  • 11:30 comida da casa
  • 14:00 leite (180) + fruta
  • 16:30 fruta + biscoito de polvilho ou a casca do pão 
  • 18:00 sopa (normalmente pegava a comida da casa e fazia uma sopinha, mais molinha)
  • 19:30 mamava no peito

Neste período ela começou a se movimentar mais: engatinhava bastante, andava e a brincadeira que ela mais gostava era pega pega no quarto.

Gastando tanta energia,  ela começou a acordar no meio da noite para mamar e a sentir fome no meio da tarde, por isso começamos a dar os 2 lanches no período da tarde.

Ela estava ganhando pouco peso aí resolvi aumentar as mamadas no peito: comecei a oferecer após o lanche da manhã e ao almoço, já que a tarde eu estava no trabalho.

Como ela dormia por volta das 19:30 após mamar, comecei a tentar dá de mamar ou o leite por volta das 23:00 com ela dormindo, mas às vezes ela não aceitava, queria mesmo era dormir.

Mas por volta das 2:30 ela acordava querendo mamar, mesmo nos dias que mamava  às 23:00, ela ainda acordava este horário.

A solução que tive mesmo não sendo um alimento recomendado pelos pediatras: comecei a usar o cereal no leite à noite, depois de mamar no peito e antes dela adormecer, aí ela voltou a dormir a noite toda.

Estas foram as minhas experiências neste período.

E com o bebê de vocês como foi passar pela introdução alimentar?

Deixe suas experiências nos comentários, vamos aprender.

Um dia abençoado para todos🙏

Deixe aqui um comentário para a gente!!!